Xan Figueiredo

Corredora desde 2008 e triatleta desde 2012, sempre procurei seguir todos os passos à risca, sempre em busca de melhor rendimento esportivo, porém, entre excelentes treinadores, roupas e equipamentos adequados, fisioterapia e exercícios de fortalecimento, um “detalhe” ficou de lado: a nutrição e suplementação esportiva.


Demorei muito tempo para procurar uma nutricionista, fui orientada várias vezes por meus treinadores, mas eu acreditava que com a minha boa alimentação e um polivitamínico eu já estava  “garantida”.


Eis que os treinos específicos para o Mundial de Chicago começaram a ficar cada vez mais intensos... O que eu tomava antes, durante e depois do treino? Água.


Um  certo cansaço começou a me preocupar e uma demora um pouco maior na recuperação também, vieram sucessivos resfriados e dores de garganta. Pois é... É curioso isso: se nossa bike começa a fazer um barulho estranho, imediatamente procuramos o mecânico para averiguar, se a sola do nosso tênis “vai embora”, rapidamente um tênis novo vem pro armário, mas e o nosso corpo? Por que demoramos tanto a ouvi-lo? Ele fala, dá sinais, alerta, grita...


Nós, atletas, amadores ou profissionais, somos fortes, valentes, corajosos, mas, sobretudo, humanos! Não dá para se exigir tanto do corpo e não cuidar com muita atenção dessa grande “engrenagem”.


Ouvi os apelos e recomendações dos treinadores, ouvi o meu corpo, escolhi cuidadosamente uma nutricionista em quem eu sentisse muita confiança e começamos um acompanhamento nutricional. Dieta não é sinônimo de passar fome e nem de tentativas de emagrecimento para buscar a tirania do “corpo visualmente perfeito”,  dieta é pensar na importância de cada nutriente para o nosso organismo, é distribuir adequadamente as refeições, repor o que for necessário (até mesmo com suplementos quando somente o alimento não dá conta de todo o gasto) e viver de forma saudável.


A nutricionista que escolhi, Dra. Liane Buchman, e com quem fechei importante parceria, após analisar toda a minha rotina de treinos e toda a minha alimentação, avaliou que teríamos muito a melhorar. Como eu não fazia uso de suplementos e minha alimentação não era tão correta como eu imaginava, poderíamos vislumbrar grandes melhoras fazendo as adequações necessárias. E assim foi... após 20 dias de acompanhamento, fizemos a primeira avaliação de retorno e os resultados foram excelentes, não apenas em números, mas eu já me sentia muito melhor nos treinos, completamente hidratada, correndo leve e com uma sensação de bem estar geral no corpo. Tudo funcionando adequadamente.


Hoje completo dois mês de acompanhamento, ainda temos muito a melhorar, mas agora tenho a tranquilidade de saber que estamos no caminho certo. Não podemos negligenciar os pedidos do nosso corpo, esporte é alegria, é satisfação, é prazer e bem estar, se o corpo grita, se o emocional se abala, se o rendimento se altera, com certeza algo precisa ser feito, com certeza algo não vai bem e precisa voltar pros eixos. Vamos dar ouvidos ao corpo, como dizem, ele é a casa da nossa alma e merece todo o respeito e carinho do mundo.

 

 

Nome: Alexandra (Xan) Figueiredo

Atleta/Modalidade: Triatleta (migrando do amador para o profissional)

Resumo:
Bicampeã Paulista de Duathlon Sprint (2012 e 2013)
Vice-campeã Paulista de Duathlon Sprint (2014)
Tricampeã Paulista de Triathlon Sprint (2013, 2014, 2015)
Vice-Campeã Paulista de Triathlon Olímpico (2015)
Campeã Brasileira de Triathlon Sprint (2014)
4a colocada no Campeonato Troféu Brasil de Triathlon, na categoria Elite Profissional (2014 e 2015)
7a colocada no Internacional de Santos de Triathlon, na categoria Elite Profissional (2014)

https://www.facebook.com/xan.figueiredo.3?fref=ts  

 https://instagram.com/xanfigueiredo/